Billie Eilish - Happier Than Ever
Sep 7, 2021
92
O som de Billie Eilish está com a mesma roupagem de seu registro anterior, mas suas músicas estão com uma potência bem maior. Com Sinceridade, ela canta sobre as experiências que teve até aqui com o enorme sucesso que conquistou acompanhado de uma grande agressividade experimental. Happier Than Ever é grandioso e surpreendente, a evolução magnífica que se poderia esperar vindo da grande artista que Billie Eilish mostrou ser em "when we all for asleep, where do we go?".

No dia 26 de abril de 2021, Billie Eilish postou um video em seu canal do YouTube com um trecho da canção "Happier Than Ever", onde ela estava sentada em uma poltrona, com a câmera centralizando suas costas ela virava seu rosto e depois fechava seus olhos. Com a paleta de cores se limitando todas no bege e com um breve trecho de Happier Than Ever, me veio em mente que Billie iria voltar com uma estética retrô, então foi uma surpresa quando ela apresentou um som totalmente moderno nesse disco, claro que, uma surpresa agradável. Happier Than Ever é surpreendente em quase todos os momentos, é tudo bem encaixado, vocais, arranjos e melodias se condensam impecavelmente enquanto Eilish canta sobre a pressão que teve com a fama. É um registro forte, cheio de truques inteligentes que revigoram a alma, Eilish está segura do passo que deu com esse album, não é o melhor direcionamento em termos comerciais, mas é o mais necessário para seu lado artístico.

Happier Than Ever não é um trabalho comercial, "WWAFA, WDWG?" era conceitual, mas foi construído detalhadamente para atrair os jovens, mas aqui Billie não faz essa mesma contrução, ela explora mais arranjos experimentais e se afasta de ganchos comerciais como o trap que foi usado na produção de "Bad Guy". O resultado é um trabalho diverso, onde Billie está livre para experimentar ganchos mais diversificados e consistentes. "NDA" é uma canção obscura, rica em todas as suas fases. Com arranjos abstratos, Eilish parece pessimista, o suporte de autotune deixa seus vocais texturizados e suas melodias sombrias. É uma das melhores músicas já lançadas por Eilish, a liberdade que ela optou ter a deixou muito mais criativa, pode ser que ela não consiga os mesmos números que teve com o seu disco anterior, mas eu não ligaria para isso no momento, pois pode estragar o ápice artístico que ela está tendo agora, sua voz só está mais vivida a cada faixa, mas o grande auge continua sendo a faixa título.

A música "Happier Than Ever" confirma o porq de Billie Eilish ser uma das melhores artistas de sua geração, ela começa lenta e vai ficando agitada com o desenrolar, um momento surpreendente e sublime, ela só melhora a cada minuto. Na letra, Eilish fala sobre alguém que deixa sua vida de cabeça para baixo, um possível ex namorado pela minha interpretação - "Quando estou longe de você. Fico mais feliz que nunca. Queria poder explicar isso melhor. Queria que isso não fosse verdade" - é a melhor letra que Eilish já escreveu, estabelecendo ela como a melhor letrista dessa nova gama de cantoras que surgiram junto com ela. - "Eu não me identifico com você. Eu não me identifico com você, não. Porq eu nunca me trataria tão mal. Você me fez odiar essa cidade".
É importante que ela seja extremamente sincera em suas composições, mas é mais importante ainda que também sempre surpreenda, e Eilish não repete nenhum truque de seu disco anterior, a canção "Happier Than Ever" é ainda mais inovadora e consistente do que as do "WWAFA, WDWG?", é a melhor música do ano até agora.

As 16 canções se conectam brilhantemente, de "I Didn't Change My Number" para "Billie Bossa Nova" há pequenas semelhanças que constroem uma perfeita coesão, mesmo que sejam músicas bem diferentes, suas semelhanças estão na proposta criativa e intrigante de Billie nos surpreender em cada detalhe, a transição de "NDA" para "Therefore I Am" é a prova de como ela está empenhada para emocionar ao máximo o ouvinte. O melhor de Happier Than Ever é as suas reviravoltas, como já dito, a melhor é a faixa título, mas "my future" tem uma reviravolta brilhante também. Felizmente Eilish está querendo compartilhar cada detalhe das experiências atordoadas que teve nos últimos tempos, ela está ansiosa em quase todos os momentos, mas "my future" é sopro de esperança que ela joga para amenizar a experiência que irão ter ao ouvir o album. Happier Than Ever é extremamente coeso e inteligente.

É um album recheado de ótimas músicas pop, mas tem uma música específica que destoa totalmente da energia do disco, "Lost Cause", esse é o único momento chato e irritante do album, é uma música que não está no mesmo ritmo das outras, além de ser bastante chata, nela, Eilish se limita há tranquilidade pop, sendo que todas as outras canções estão sendo agressivas ao extremo. É uma música boba que não está no nivel de magnitude de Billie Eilish, não sei porq ela enfiou isso daqui no meio, muito menos o porq isso se tornou single.
Mas mesmo que "Lost Cause" gere uma certa deficiência no catálogo, ele continua sendo bastante coeso e com um conteúdo lírico magnífico e perspicaz.

Billie foi ousada aqui, um dos momentos que eu mais considero ousados é a ótima "Billie Bossa Nova", que como o próprio nome diz, é uma canção com influências de Bossa Nova. Com certeza, a canção mais esperada pelos fãs brasileiros de Eilish, a vibe carioca é estimulante e tão bem encaixada, mesmo que não seja um estilo se encontre no resto do catálogo, Billie fez a canção ficar reconhecível e conectada com as outras faixas, também trouxe uma certa versatilidade nas camadas de Happier Than Ever, a sua ousadia é o que faz esse disco ser o melhor de 2021, até agora.
When we all for asleep, where do we go? tinha um contraste com a escuridão, isso era bem nítido em cada detalhe do album, em Happier Than Ever, nota-se que Eilish ainda se encontra nessa escuridão, por isso que a roupagem é igual ou semelhante a do seu anterior. Mas é como se essa escuridão tivesse sido transformada em Happier Than Ever, fazendo Billie conseguir se expressar melhor com mais liberdade e menos agarrada a ganchos comerciais. Happier Than Ever tem um feixe de luz que pode direcionar Billie para uma estética iluminada em seu próximo album, mas por enquanto ela continua na escuridão, e isso ainda é interessante.

Billie Eilish surgiu na indústria com um visual e estilo diferenciado, cantando sussurrando sobre seus sentimentos de adolescente, ela foi a grande moda adolescente em 2019, porém com Happier Than Ever, ela prova que é muito mais que isso, claro que, no seu disco de estreia ela já mostrava ser uma artista fantástica, mas com esse catálogo ela só confirma isso. Em 2020, Eilish ganhou todos os grammys em categoria principal com o seu disco de estreia, o que foi merecido, pelo impacto e qualidade do album, mas também intrigante, pois ela concorreu com artistas que tinham lançado discos melhores que o dela. Em 2022, provavelmente Billie será indicada novamente, mas é quase impossível que ela consiga a mesma façanha de ganhar em todas as categorias principais novamente, pois por mais que Happier Than Ever mereça, ele não tem o mesmo apelo que o seu anterior, uma pena, pois dessa vez ela é a que mais merece.

A intimidade de Eilish ganha um aprofundamento em Happier Than Ever, ele com certeza é bem mais íntimo que seu disco de estreia, o que eu poderia achar meio impossível já que o primeiro já era bem íntimo e profundo, mas num geral Happier Than Ever é mais íntimo justamente por Billie estar num patamar mais libertário. Um momento que mostra o quanto Eilish está confortável é a ousada "Male Fantasy" - "Sozinha em casa, tentando não comer. Me distraio com pornografia." - ela está aberta, confortável e intimista, um passo importante para sua evolução artística. Ouvir suas narrativas enquanto se delicia com as suas ousadias na produção é revigorante, Happier Than Ever é sem dúvidas uma obra prima.

Esse com certeza é o melhor album pop lançado em 2021, vai ser difícil algum album que ainda será lançado conseguir superar o Happier Than Ever, é um disco que acerta em tudo, mais uma vez ela mostrou o quão impressionante é o seu talento, não me arrependo de ter defendido ela várias vezes de bitolados.
É um dos discos mais surpreendentes que já ouvi, irei levá-lo para minha vida toda e provavelmente vou ouvir muito ainda esse ano. Acredito que Happier Than Ever vai ser como o Blackout é para os fãs de Britney Spears no futuro, irá ser muito querido e o preferido de muitos fãs, pode não ter o mesmo impacto que o anterior de Billie, mas tem muitas chances de ter um legado futuramente.

Getting Older - 7.7/10
I Didn't Change My Number - 8.3/10
Billie Bossa Nova - 8.3/10
my future - 8.6/10
Oxytocin - 8.6/10
GOLDWING - 8.3/10
Lost Cause - 6.0/10
Halley's Comet - 8.2/10
Not My Responsibility - 7.3/10
OverHeated - 8.3/10
Everybody Dies - 8.3/10
Your Power - 8.6/10
NDA - 9.3/10
Therefore I Am - 8.4/10
Happier Than Ever - 10/10
Male Fantasy - 8.2/10

Nota: 82 + 10 = 92💚⭐
Comments
No replies yet
More Reviews by Ana_Paula007
Advertisement
Rate and review albums along with your friends. Create an account.
Become a Donor
Donor badge, no ads + more benefits.
Advertisement
Popular Albums
Lil Nas X - MONTERO
Lil Nas X
MONTERO
Injury Reserve - By the Time I Get to Phoenix
Injury Reserve
By the Time I Get to Phoenix
Little Simz - Sometimes I Might Be Introvert
Little Simz
Sometimes I Might Be Introvert
Kanye West - Donda
Kanye West
Donda
Baby Keem - The Melodic Blue
Baby Keem
The Melodic Blue
Spiritbox - Eternal Blue
Spiritbox
Eternal Blue

September 2021 Playlist
Forums