Charlie Puth - CHARLIE
Oct 11, 2022
45
A carreira de Charlie Puth é marcada por altos e baixos. O artista havia iniciado sua carreira com um dos álbuns mais mal-recebidos pela crítica de todos os tempos, porém, parece que o cantor após esse péssimo ponto de partida tentou com 'Voicenotes' mostrar o seu talento que ele falhou em mostrar em 'Nine Track Mind' e conseguiu atingir este objetivo entregando um bom álbum pop que conseguiu mostrar que o cantor era talentoso, diferentemente de sua estreia, que mostrava Puth como um artista desinteressante. Após ter demonstrado uma significativa melhora na qualidade de suas canções, era esperado que em seus trabalhos artísticos que iriam vir após 'Voicenotes' ele mantivesse essa boa qualidade, no entanto, infelizmente em 'CHARLIE' o artista falha em trazer algo bom como o seu segundo álbum de estúdio, entregando um registro completamente genérico e bastante básico e medíocre.

O auto-intitulado de Charlie Puth é composto por várias músicas que erram em diversos pontos. Um dos quesitos em que as canções mais erram são em suas produções, igualmente a 'Voicenotes', Charlie trabalhou bastante no processo de produção do registro, nesse caso, ainda mais que em seu disco anterior, sendo o único responsável por produzir todo o álbum. Em seu lançamento anterior, o artista havia mostrado certo talento para produção, trazendo nele, músicas surpreendentemente bastante bem produzidas, no entanto, aqui suas produções soam em muitos momentos ou muito desinteressantes ou mal feitas. "I Don’t Think I Like Her" é a faixa que mais se encontra problemas nesse quesito, a produção vocal é totalmente tenebrosa e há várias péssimas escolhas feitas por Puth ao produzi-la.

Liricamente também percebe-se grandes erros, as composições de Charlie nunca foram um ponto forte nas músicas do artista, muito pelo contrário, é justamente esse ponto um dos principais que tornavam faixas de sua estreia como "Marvin Gaye" péssimas, e aqui não foi diferente, as letras de seu auto-intitulado não são tão intragáveis iguais às de 'Nine Track Mind', no entanto, sua lírica ainda é em muitos momentos extremamente ruim. Em "Smells Like Me", Puth fala de maneira bastante detestável sobre seu ciúme pela ex ("And when you touch him, does it really feel the same? / Or are you lyin' there, thinkin' about the way / That it used to be? / I hope your jacket smells like me"), enquanto que em "I Don’t Think That I Like Her" o cantor fala novamente sobre seus problemas amorosos de maneira medíocre e mal escrita, e até mesmo nas melhores músicas encontra-se este problema, "Loser", de longe o momento mais divertido do álbum, conta com um lirismo de qualidade duvidoso.

Mesmo errando bastante, ainda é possível encontrar certos bons momentos em 'CHARLIE'. "Loser" é a faixa mais divertida do registro e conta com a produção mais interessante do disco, enquanto que "There’s A First Time For Everything" é um delicioso synthpop, já "Light Switch" é uma canção bastante cativante e "No More Drama" finaliza de maneira ótima o álbum com uma música simpática e relaxante.

Algo que consigo perceber bastante em 'CHARLIE' é como Puth parece querer seguir de qualquer maneira tendências da música pop para conseguir hitar, há por exemplo faixas que trazem de maneira genérica o synthpop oitentista que está em alta como "Smells Like Me". E penso que essa tentativa de conseguir um hit utilizando do que está em alta atualmente na indústria fonográfica faz com que ele deixe a qualidade em segundo plano e acabe criando canções genéricas, esquecíveis e vazias que juntas formam 'CHARLIE': um dos lançamentos mais medíocres da música pop desse ano.

Comments
Sign in to comment.
More Reviews by Davibitt1234
Charlie Puth - Nine Track Mind
30
Dec 12, 2020
Advertisement
Rate and review albums along with the AOTY community. Create an account today.
Become a Donor
Donor badge, no ads + more benefits.
More Reviews
BradTasteMusic
Benji55
stolenpositions
surlace
CamLikesMusic
BaddieBaphomet
Case
landlalt
SagePanic
ziggycyanide
Advertisement

May Playlist