BLACKPINK - BORN PINK
44
Desde que Blackpink lançou as fatídicas "Pink Venom" e "Ready For Love" estive com expectativas extremamente baixas para esse lançamento, já não costumo esperar muito do Blackpink, pois elas desde "Kill This Love" estão se afundando mais na mediocridade a cada lançamento, porém com essas duas faixas o grupo alcançou um nível de qualidade ainda mais baixo do que o esperado por mim. Com minhas expectativas estando tão baixas, 'Born Pink' até que conseguiu superá-las, porém mesmo sendo melhor do que esperava, o girlgroup em seu segundo full-album volta após 2 anos sem lançar nenhum disco com mais um lançamento medíocre, sendo 'Born Pink' uma coleção de canções, em sua maioria, esquecíveis e genéricas que não compensam toda a espera dos fãs.

O disco inicia pessimamente com a pior canção já feita pelo girlgroup: "Pink Venom". Algo que é perceptível em 'Born Pink' é uma tentativa de fuga daquela fórmula cansativa que as músicas do blackpink, desde "Ddu Ddu Ddu-du", estavam seguindo. O problema é que muitas das faixas que afastam-se dessa fórmula são igualmente ruins, ou até piores, às canções que seguem-na. E "Pink Venom" é um excelente exemplo disso, a canção que inicia o registro não conta com a presença daqueles típicos drops EDM péssimos das músicas do grupo, no entanto, surpreendentemente, elas conseguem piorar o que já era intragável ao tentar fazer algo diferente, entregando um refrão irritante e bastante anticlimático. 

Falando sobre a title-track, em "SHUT DOWN", igualmente a canções recentes de outros grupos como "Last Waltz" de TWICE e "Feel My Rhythm" de Red Velvet, BLACKPINK se inspira na música clássica, fazendo uma canção hip-hop com a utilização da melodia de "La Campanella". Porém, diferentemente das outras faixas citadas, as quais usaram de suas influências na música erudita excelentemente, devido ao quão vazia e básica é a canção em termos de produção, "SHUT DOWN" torna-se uma das tentativas mais medíocres de implementar a música clássica no k-pop. 

Após a title-track, vem "Typa Girl", um dos piores momentos do registro, uma canção com uma péssima produção e um refrão extremamente intragável e irritante. Mas felizmente, depois disso o disco melhora bastante, trazendo em seguida duas das melhores canções do grupo em anos, "Yeah Yeah Yeah" é um synthpop nostálgico e doce com um ótimo uso dos sintetizadores, especialmente em seu outro, já o solo de Rosé, "Hard To Love", é uma amável música com ares retrô que conta com um refrão bem divertido formado por uma funky bassline cativante e deliciosas guitarras de funk.

Após as duas melhores faixas do álbum, o disco continua a trazer uma qualidade bem melhor que a mostrada nas 3 primeiras canções, o que não quer dizer realmente que as 2 músicas que sucedem "Yeah Yeah Yeah" e "Hard To Love" são boas, "The Happiest Girl" e "Tally" estão longe de serem ruins, porém também não trazem nada que chame muita atenção do ouvinte. A primeira citada é uma balada quase que completamente sem substância, a qual carece de uma performance vocal e instrumentalização suficientemente interessante, já a segunda é uma das canções de k-pop mais genéricas lançada nos últimos meses. E se o disco estava mostrando após as intragáveis "Pink Venom", "Shut Down" e "Typa Girl" algo minimamente audível até então, o registro finaliza com "Ready For Love", voltando a trazer um péssimo nível de qualidade, sendo uma música ridiculamente genérica e datada que soa como uma faixa EDM tosca que algum youtuber de minecraft usaria como abertura de vídeo em 2015/2016.

Em seu segundo full-album, Blackpink entrega, igualmente a em 'The Album' uma playlist de faixas genéricas a qual figura entre os piores lançamentos de k-pop do ano, reforçando ainda mais que, apesar de ser um dos atos da música pop coreana de maior sucesso, elas estão longe de serem as mais interessantes musicalmente do gênero. Mesmo que contenha algumas de suas melhores b-sides como "Yeah Yeah Yeah" e "Hard To Love", a presença no projeto de algumas das faixas mais intragáveis, não apenas de sua carreira, como do k-pop dos últimos tempos torna 'Born Pink' um disco bastante insosso.

Track Ratings
1Pink Venom / 5
2Shut Down / 40
3Typa Girl / 20
4Yeah Yeah Yeah / 83
5Hard To Love / 81
6The Happiest Girl / 61
7Tally / 57
8Ready For Love / 20
Comments
Sign in to comment.
More Reviews by Davibitt1234
BLACKPINK - THE ALBUM
46
Aug 9, 2021
BLACKPINK - Ice Cream
30
Aug 28, 2020
Advertisement
Rate and review albums along with the AOTY community. Create an account today.
Become a Donor
Donor badge, no ads + more benefits.
More Reviews
BradTasteMusic
charcoal
Maqtheus
stolenpositions
marvelgaryen
lucas_eleotero
cosmonauts
ratococacola
Xkey
Crazyreviews
Benji55
LukasLima
boyofmilkyway
nino21321312312
TJ_King
Advertisement

AOTY July Playlist
Forums